A ESTRUTURA DE UM SERMÃO


Por Alan Capriles

Todo tipo de sermão, quer seja temático, textual, ou expositivo, necessita ser apresentado de um modo lógico e organizado. Do contrário, os ouvintes não compreenderão claramente a sua mensagem. Portanto, é imprescindível que o pregador tome muito cuidado com a estrutura do seu sermão, o qual deve ser estruturado com pelo menos quatro seções distintas: Introdução, Proposição, Desenvolvimento e Conclusão. Não devemos menosprezar a importância de nenhuma dessas partes. Vejamos por que:

INTRODUÇÃO

Desperta a atenção e simpatia dos ouvintes, mostrando a relação entre o texto e suas próprias vidas. Em sua elaboração procure responder à esta pergunta que estará na mente dos ouvintes:

- O que este texto tem haver com a minha vida, para que eu preste atenção nesta mensagem?

1. Importância da introdução:
a) Desperta a atenção
b) Ganha a simpatia

2. Características da boa introdução:
a) Está ligada ao tema
b) É interessante
c) É clara e simples
d) É breve e direta
e) Conduz à "proposição"

3. Erros a se evitar na introdução:
a) Ficar se desculpando
b) Prometer uma grande mensagem
c) Impressionar com palavras difíceis
d) Tentar ganhar a simpatia com piadas
e) Sobrecarregar a introdução com muitas informações
f) Antecipar algum ponto que será dito mais tarde, no desenvolvimento
g) Alongar-se

4. Tipos de introdução:
a) Introdução temática
b) Introdução textual
c) Introdução circunstancial
d) Introdução ilustrativa
e) Introdução questionadora

PROPOSIÇÃO (Tese, Ideia central, Tópico frasal)

A proposição é a tese, ou idéia central, a qual deverá ser comprovada nos pontos do desenvolvimento. Em sua elaboração procure responder a esta pergunta que estará na mente dos ouvintes:

- Qual a finalidade desta mensagem?

A resposta à pergunta acima é o que chamamos de proposição, a qual deve caber numa única frase. Por isso a proposição é também chamada de "tópico frasal". Apesar de a proposição caber numa única frase, ela não deve ser menosprezada. A sua maior importância reside no fato de que toda a mensagem dependerá dela e deverá girar ao seu redor.

1. Importância da Proposição:
a) É o fundamento de toda estrutura do sermão
b) Mantém a unidade do sermão
c) Revela o propósito da mensagem
d) Ajuda a fixar o tema na mente dos ouvintes
e) Cria expectativa

2. Característica da boa proposição:
a) Revela a ideia central do texto
b) Expressa uma verdade eterna
c) Apresenta algo que será meditado no desenvolvimento
d) É uma afirmação específica
e) É uma declaração positiva
f) Cabe numa única frase

3. Erros a se evitar na proposição:
a) Criar expectativas que não serão satisfeitas no sermão
b) Antecipar os pontos de desenvolvimento

4. Tipos de proposição
A proposição pode ser:
a) Uma verdade que será provada
b) Um problema que será solucionado
c) Uma necessidade que será satisfeita
d) Um questionamento que será respondido

DESENVOLVIMENTO (Divisões, Corpo)

Visa comprovar a tese apresentada na proposição. O desenvolvimento é conhecido também como corpo do sermão. Esse corpo deverá ser organizado em pontos, ou divisões. Em sua elaboração procure responder a esta pergunta que estará na mente dos ouvintes:

- Onde a Bíblia comprova ou soluciona a proposição apresentada?

1. Importância do desenvolvimento:
a) Visa solucionar a proposição
b) Cria uma sequencia lógica para assimilação da verdade

2. Características de um bom desenvolvimento:
a) É organizado em pontos (Geralmente enumerados no esboço com algarismos romanos: I, II, III)
b) Todos os pontos originam-se da proposição
c) Os pontos podem dividir-se em subpontos (Geralmente enumerados assim: 1.1, 1.2)
d) Todos os pontos e subpontos baseiam-se na Bíblia (devem conter ao menos uma referência, duas no máximo)
e) Cada ponto deve ser uma frase curta e clara
f) Se houver pontos positivos e negativos, os negativos devem vir primeiro
g) Os pontos mais fracos vem antes dos mais fortes

3. Erros a se evitar no desenvolvimento:
a) Exagerar no número de pontos
b) Exagerar na quantidade de sub-pontos
c) Inserir pontos irrelevantes à proposição

CONCLUSÃO (Peroração)
Visa principalmente convencer os ouvintes a tomar uma decisão favorável à mensagem.
Em sua elaboração procure responder a esta pergunta que estará na mente dos ouvintes:

- Por que é importante que eu mude minha forma de pensar ou agir?

1. Importância da conclusão:
a) Mostra que a mensagem atingiu seu objetivo
b) Leva os ouvintes a tomar uma atitude

2. Características de uma boa conclusão:
a) Encerra o assunto
b) Reforça a aplicação da mensagem
c) Enfatiza o positivo e não o negativo, as bênçãos e não as maldições
d) Incentiva o ouvinte a tomar a decisão certa
e) Fala de forma direta e pessoal (segunda pessoa do singular, usando-se o "você")
f) É simples e objetiva
g) É, geralmente, breve
h) Procura alcançar todos os grupos presentes

3. Erros a se evitar na conclusão:
a) Explicar os pontos novamente (eles podem ser relembrados, mas não explicados de novo)
b) Incluir novas ideias
c) Prometer bênçãos irreais
d) Concluir friamente
e) Terminar abruptamente
f) Dizer algo engraçado (isto pode ser útil no desenvolvimento, jamais na conclusão)
g) Alongar-se

4. Elementos que podem ser usados na conclusão:
a) Recapitulação resumida dos pontos
b) Uma breve ilustração

SIMPLIFICANDO

Podemos resumir a estrutura de um sermão da seguinte maneira:

- Introdução: atraímos a atenção do ouvinte;
- Proposição: apresentamos uma verdade bíblica;
- Desenvolvimento: esmiuçamos essa verdade;
- Conclusão: incentivamos o ouvinte a tomar a atitude certa.

Devo acrescentar duas importantes advertências com respeito ao esboço do seu sermão. Primeiro, lembre-se que o esboço serve apenas para lhe orientar, não para ser lido durante a mensagem. Simplifique-o ao máximo e procure decorá-lo, para que, se possível, não precise olhar para ele durante a pregação. Seus olhos devem estar nos ouvintes, do contrário você estará sendo um orador cansativo e não um pregador convincente. E, finalmente, ore antes e durante a elaboração do seu esboço. A direção do Espírito Santo começa desde a preparação da mensagem, e deve ter o seu ápice durante a pregação do sermão. Não confie em si mesmo, ou no seu esboço, mas na unção poderosa do Espírito Santo de Deus. E boa mensagem!
Alan Capriles

Voltar para Estudos



Igreja Bíblica Cristã

Sede: Av. Alzira Vargas, 863
Laranjal - São Gonçalo - RJ

Compartilhe!

Contato

contato@igrejabiblicacrista.org
+55 (21) 3606-5614

2014 - Capriles Web Designer
© Todos os direitos reservados.